Apresentação do Cordel Jeito diferente de falar

Oficina de Cordel

sábado, 13 de dezembro de 2014

VIVA GONZAGÃO 2014!!!




 

 

 

 

 

  

 

 

 

RELATO AQUI A HISTÓRIA
DESSE GRANDE BRASILEIRO
O FILHO DE JANUÁRIO
QUE NO FOLE É LIGEIRO
FALO DE LUIZ GONZAGA
O FAMOSO SANFONEIRO.

ELE NASCEU EM EXU
LÁ NA FAZENDA CAIÇARA
BERÇO TAMBÉM DO BARÃO
E DA HEROÍNA BÁRBARA
ERA 13 DE DEZEMBRO
E DEUS LHE ABENÇOARA.

DESDE BEM PEQUENINO
ESSE MOLEQUE APRENDEU
VENDO O SEU PAI TOCAR
LOGO  TAMBÉM APRENDEU
A ARTE DE TOCADOR
O QUE MUITO LHE RENDEU.

QUANDO RAPAZOTE AINDA
LUIZ SE APAIXONOU
PELA JOVEM NAZARENA
O QUE MUITO LHE CUSTOU
SENDO QUE O PAI DA MENINA
ESSE AMOR REPROVOU.
  
ERA MOÇA DE FAMÍLIA
SIMPÁTICA E MUITO SINGELA
O SEU PAI NÃO ADMITIU
QUE NAMORASSE COM ELA
ALÉM DE SER SANFONEIRO
ERA DE MEIA TIGELA.

LUIZ QUANDO SOUBE DISSO
LOGO SE ENFURECEU
NA FEIRA DO NOVO EXU
AQUELA TRUACA BEBEU
DANDO UMA DE VALENTE
O VELHO REPREENDEU.

O VELHO SENDO ACUADO
PROCUROU DONA SANTANA
LUIZ ME DISSE AS DO FIM
NÃO SOU NEM UM SACANA
TIRA O TEU FILHO DAQUI.
SE NÃO VAI ENTRAR EM CANA.

SANTANA RECOLHEU AS CORDAS
QUE NA FEIRA ELA VENDIA
NÃO FEZ NEM AS COMPRAS
NO ARMAZÉM DE SEU PITIAS
VOLTANDO PARA O ARARIPE
A  LUIZ NADA DIZIA.

CHEGANDO EM SUA CASA
JANUÁRIO FICA CIENTE
SANTANA CHAMA LUIZ
PERGUNTA: TU É VALENTE?
SE FOR, CABRA, TU BATE NEU
COMIGO É DIFERENTE.

LUIZ PEDIA SOCORRO
JANUÁRIO DIZ PRA SOLTAR
FOI EM DIREÇÃO AO PAI
PENSANDO QUE IA AJUDAR
LEVOU UM TABEFE SEGURO
QUE VIU ESTRELA PISCAR.

DEPOIS DA SURRA FUGIU
NO CEARÁ FOI PARAR
CHEGOU ATÉ FORTALEZA
PRA NO EXÉRCITO ENTRAR
TORNOU-SE O BICO DE AÇO
NA CORNETA A TOCAR.

DEPOIS DO CEARA
FOI PARA MINAS GERAIS
PASSANDO ALGUM TEMPO
JÁ NÃO QUERIA MAIS
PARA SEGUIR OUTRA TRILHA
PEDIU BAIXA AOS GENERAIS.

DE MINAS PARA SÃO PAULO
DE LÁ PRO RIO DE JANEIRO
E COM SUA SANFONA BRANCA
CONQUISTOU O BRASIL INTEIRO
TORNOU-SE REI DO BAIÃO
ORGULHO DOS BRASILEIROS.

COM SUA SANFONA BRANCA
E SUA VOZ A ECOAR
ANDOU POR TODO O BRASIL
CANTOU EM TODO O LUGAR
SEM PERDER SUAS ORIGENS
SONHANDO UM DIA VOLTAR.

CANTOU O NOSSO NORDESTE
O ABOIO DO VAQUEIRO
A SECA E OS RETIRANTES
OS HERÓIS E CANGACEIROS
ASSUM PRETO E ASA BRANCA
O PÉ DE SERRA E OS ROMEIROS

CANTOU A TRISTE PARTIDA
A VIDA DE VIAJANTE
A EXPOSIÇÃO DO CRATO
OS SANTOS E AS VOLANTES
A TRISTEZA DO JECA
COM SEU BAIÃO FASCINANTE.

FEZ PRECE A UM EXU NOVO
CANTOU O LUAR DO SERTÃO
EXALTOU O PADRE CÍCERO
JUNTO COM FREI DAMIÃO
FALOU DE MARIA BONITA
E O TEMIDO LAMPIÃO.

SUA TRAJETÓRIA DE SUCESSO
MERECE AQUI RESSALTAR
ENCANTOU TODO O BRASIL
COM A ARTE DE CANTAR
DEPOIS DE TODA FAMA
PRA CASA RESOLVE VOLTAR.

O REI VOLTA PRA CASA
EVENTO EXTRAORDINÁRIO
LUIZ GONZAGA RETORNA
AO EXU O SEU BERÇÁRIO
A TERRA QUE VIU NASCER
O FILHO DE JANUÁRIO.

JÁ MORANDO EM EXU
ELE MUITO EMPREENDEU
CRIOU O PARQUE AZA BRANCA
DEU INICIO AO MUSEU
QUE PRESERVA SUA MEMÓRIA
E TODO LEGADO SEU.

PERNAMBUCANO DO SÉCULO
ASSIM FICOU CONHECIDO
TÍTULO A ELE DADO
POR TER MUITO MERECIDO
FOI O MAIOR CANTADOR
JÁ MAIS SERÁ ESQUECIDO.

Autor: Juarês Alencar Pereira.

Adquira o seu no Museu do Gonzagão em Exu-PE,
na GEEP livraria(Palmas, Araguaína e Gurupi) ou com 
o próprio autor em Colinas-TO.

sexta-feira, 18 de julho de 2014

HOMENAGEM A D. TIDINHA PELO O SEU CENTENÁRIO























Parabéns d. Tidinha
Por essa data importante
Por um século de vida
Tendo Deus sempre adiante
Iluminando seus passos
Livrando dos embaraços
Sendo sempre triunfante.

Sempre foi um bom exemplo
Pra toda comunidade
Com o seu trabalho e fé
E a religiosidade
Amiga e companheira
Até hoje está solteira
Com cem anos de idade.

Nesse momento festivo
Vamos todos celebrar
E ao nosso Deus soberano
Só temos a exaltar
Pela dádiva da vida
Com a família reunida
Tereza Leite Alencar.

Deixo a minha homenagem
Através desse cordel
A conhecida tidinha
Pra ela tiro o chapéu
Mulher forte e destemida
Com seus cem anos de vida
Cumpriu bem o seu papel.

Juarês Alencar Pereira.
13-07-2014.

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Pluralidade cultural



 

O nosso país é exemplo
Da grande diversidade
Por sua rica cultura
Sinal de brasilidade
Com todas as diferenças
Mostra a sua pluralidade.

Terra dos muitos sotaques
Cores e manifestações
E com as várias etnias
Preservando as tradições
As diferenças existem
Entre as várias regiões.

Nordestino fala oxente
Que é próprio da região
O mineiro fala uai...
Com muita satisfação
O gaucho já fala thê
E numa forte expressão.

Com todas as etnias
Que presentes aqui estão
O negro, branco e índio
Formaram esta nação
Os brasileiros são frutos
Desta miscigenação.

O Brasil é um grande palco
De bela apresentação
Do frevo, samba e forró
Carnaval e folião
Ciranda e Coco de roda
Xote, xaxado e baião.

É o país do futebol
Do ritmo e religião
Do regue e bumba meu boi
Presentes no Maranhão
Do alegre axé da Bahia
Com toda a animação.

Tem a festa do divino
Que é muito popular
Tem a folia de reis
Maracatu pra dançar
Além da bela catira
E o belo boi bumbá.

A nossa cultura é rica
Pois tem forte tradição
Na música e na poesia
E também na religião
Carnaval e futebol
É verdadeira paixão.

A cultura religiosa
Demonstra a fé popular
Romarias a padre Cícero
Grande Sírio no Pará
Procissão do fogaréu
Faz Goiás iluminar.

Terra das vaquejadas
Das festas de apartação
Famosas pegas de boi
Que existem no sertão
Vaqueiros e repentistas
Fazem sua louvação.

As festas de boiadeiros
De cowboy e de peão
Grande festa de rodeio
Que causa admiração
Com locutores famosos
Que falam com emoção.

Famosas festas juninas
É uma grande tradição
No nordeste brasileiro
É a maior animação
Fogueira e milho assado
Quadrilha, forró e quentão.

Lá pras banda da Amazônia
Bem no meio da floresta
Caprichoso e Garantido
Fazem a maior festa
Os turistas que lá vão
Diz não ter outra como esta.

Esse é o país da alegria
É cheio de sonoridade
Tem rimo de todo jeito
Forte musicalidade
Sendo um misto de beleza
É sua própria identidade.

Terra dos vários sabores
Com culinária aprovada
Pamonha e acarajé
Pé de moleque, feijoada
Baião de dois, tapioca
Carne de sol, galinhada.

Tem pato no tucupi
E também no tacacá
Tem churrasco com fartura
E o gostoso mungunzá
O chimarrão lá no sul
E na Bahia o vatapá.

Nossa cultura é marcada
Pelos afro-descendentes
Um povo de muita garra
E de coração valente
Que migraram lá da África
Para o nosso continente.

Os nativos do Brasil
Ameríndios brasileiros
Foram quase exterminados
Pelos brancos estrangeiros
Relutaram e sobrevivem
Povo forte e verdadeiro.

Amamos esse Brasil
ETA país arretado
Expresso em alta voz
Falo pra todo lado
Não importa a região
Nem tão pouco o Estado.

Pode ser aqui no Norte
Ou também lá no Nordeste
Até no longínquo Sul
Ou lá no rico Sudeste
Em todo lugar é bom
Inclusive o Centro-oeste.

Em todo lugar é bom
Dá gosto aqui viver
Esse país é tão grande
Tem riquezas pra valer
E pra ele ser melhor
Falta à corrupção varrer.

Esse é um breve relato
Da nossa pluralidade
O Brasil é um país
Que tem sua identidade
Mostra em todos os ritmos
A sua originalidade.


Juarês Alencar Pereira.


sábado, 8 de março de 2014

DIA INTERNACIONAL DA MULHER



NOME DE MULHER...

Entre as flores  és mais uma
Com teu perfume a exalar
Dando ar da sua graça
Alegra a onde passar
Carinhosa e romântica
O teu nome é AMAR...

Tens uma missão sublime
Na família é referência
Educa e também ensina
Através da experiência
Sendo assim polivalente
Teu nome é INTELIGÊNCIA.

Mulher, símbolo de coragem...
De garra e determinação
Ontem fostes humilhada
Hoje causa admiração
Escreveu uma nova história
Teu nome é SUPERAÇÃO...

Vence sempre obstáculos
Pela a sua eficiência
De serva e discriminada
Está hoje em evidência
Vem sempre se destacando
O teu nome é COMPETÊNCIA...

Mulher mãe, mulher esposa...
Amiga e companheira
Nos embates e nas dúvidas 
Flui a grande conselheira
Por ser  forte e valente
O teu nome é GUERREIRA...

Coluna forte do lar
Por ter a Deus devoção
Na fé é o sustentáculo
Dando graça em oração
Diante dessa virtude
O teu nome é GRATIDÃO...

Metades que se completam
Presentes da criação
Mulher de grandes virtudes
É a benção do varão
Mulher sábia, homem forte
O teu nome é COMUNHÃO...

Juarês Alencar Pereira.